Arcos



Publicação detalhada
Artigo: AVALIAÇÃO DOS EFEITOS DA FISIOTERAPIA RESPIRATÓRIA EM DOENTES RENAIS CRÔNICOS SOB HEMODIÁLISE - FISIOTERAPIA PUC POÇOS DE CALDAS

Autor(es): Mary Silvia da Cruz Neves; Maria Imaculada Ferreira Moreira

 

Sabe-se que uma vez prejudicadas as funções básicas dos rins, diferentes alterações passam a ser observadas no organismo, principalmente nos sistemas respiratório e musculoesquelético. O portador de Insuficiência Renal Crônica (IRC) apresenta baixa capacidade funcional ao esforço, limitação por fadiga, dispneia e fraqueza muscular generalizada. Este estudo teve como objetivo avaliar os efeitos do treinamento muscular respiratório e o fortalecimento dos membros inferiores em portadores de IRC sob tratamento hemodialítico. Participaram seis voluntários que foram submetidos aos seguintes procedimentos antes e após intervenção: teste de caminhada de 6 minutos (TC6M), manovacuometria, cirtometria torácica, circumetria de membros inferiores (MMII) e avaliação da qualidade de vida (SF-36). O programa de treinamento foi realizado em três sessões semanais, nos dias da diálise, totalizando 24 sessões, sendo a primeira avaliação e a última reavaliação. Os voluntários realizaram exercícios respiratórios diafragmáticos, inspiração sustentada, alongamentos, exercícios resistidos de membros inferiores e exercícios abdominais; o treinamento com carga linear pressórica foi realizado apenas nos voluntários que apresentaram fraqueza muscular respiratória e utilizou-se 40% da PImáx e/ou PEmáx para treino. Na avaliação do questionário de vida SF-36 observou-se aumento nas médias dos domínios: limitação por aspectos emocionais, aspectos físicos e estado geral de saúde. No entanto estas não apresentaram significância estatística. Na reavaliação do TC6M houve aumento de 106,5 metros na distância percorrida, sendo este aumento estatisticamente significativo (p= 0, 0065). Em relação à manovacuometria, houve melhora significativa da força muscular inspiratória (PImáx) pós- tratamento (p= 0,0038), a PEmáx tendeu a aumentar, porém foi considerado não significativo (p= 0,0756). Quanto à cirtometria de tórax e a circumetria de MMII não houve alterações pós-treinamento. O treinamento muscular respiratório e de MMII proporcionou aumento significativo da capacidade funcional e força muscular inspiratória dos voluntários avaliados, porém não promoveu melhoras expressivas, nas demais variáveis analisadas.

Palavras-chave: Insuficiência renal crônica. Hemodiálise. Exercícios. Reabilitação. Qualidade de vida.



Local:

Data de publicação no site: 08/04/2013


Link do artigo completo: na PDF Document

  Av. Dom José Gaspar, 500 - Coração Eucarístico - Belo Horizonte - MG CEP 30535-901 - Telefone geral: (31)3319-4444