Arcos



Publicação detalhada
Artigo: AVALIAÇÃO IN VITRO DA ESTABILIDADE DE COR DE BRÁQUETES CERÂMICOS IMERSOS EM SOLUÇÕES POTENCIALMENTE CORANTES

Autor(es): Bruna Coser Guignone

 

Aluna: Bruna Coser Guignone

Orientador: Prof. Dr. Dauro Douglas Oliveira

Co-orientador: Prof. Dr. Rodrigo Villamarim Soares

Programa de Pós-graduação em Odontologia da PUC Minas

 

RESUMO

Os pacientes ortodônticos buscam, cada vez mais, uma melhor função mastigatória e uma aparência estética mais agradável. Sendo assim, a estética dos bráquetes ortodônticos tornou-se um tópico de grande interesse. Os bráquetes cerâmicos surgiram com o propósito de superar algumas das características deficientes dos bráquetes plásticos, como o pressuposto de uma maior estabilidade de cor. O objetivo deste estudo foi avaliar, in vitro, a estabilidade de cor de cinco tipos de bráquetes cerâmicos após imersão em soluções potencialmente corantes. Os bráquetes foram divididos em quatro grupos de acordo com as soluções nas quais ficaram imersos (café, vinho tinto, coca-cola e saliva artificial). As possíveis alterações cromáticas foram avaliadas através de um Espectrofotômetro de Reflectância (Un-visible spectrophotometer, UV-2450, Shimadzu®, Kyoto, Japão) nos seguintes tempos: T0 (bráquetes secos), T1 (bráquetes 24 horas na saliva artificial e nas soluções corantes), T2, T3 e T4 (bráquetes após 72 horas, 7 e 14 dias nas soluções corantes, respectivamente). Os resultados obtidos foram submetidos à avaliação estatística através da Análise de Perfis Multivariados de Médias, a Análise de Variância (ANOVA) e o teste t para amostras independentes e pareadas ao nível de 5% de significância, para a comparação entre as médias intra e inter-grupos obtidas nas diferentes soluções e nos tempos distintos. Diante dos resultados foi observado, em geral, que o comportamento dos bráquetes variou de acordo com a solução em que estavam submersos, apesar de que, dentro de uma mesma solução, os mesmos evoluíram de maneira similar, porém com ganhos diferenciados em relação à alteração de cor. O tempo de imersão nas soluções foi significativo para a alteração de cor de todos os bráquetes, embora nem sempre percebidas visualmente. Concluindo, podemos afirmar que tais soluções assim como o tempo de imersão dos bráquetes nas mesmas foram significantes na alteração de cor desses acessórios.

Palavras-Chave: Bráquetes cerâmicos, Estabilidade de cor, Soluções corantes.

 

ABSTRACT

The increasing number of adults seeking for orthodontic treatment resulted in a greater demand for esthetic appliances. Consequently, a significant number of studies have been developed to better understand the clinical behavior of plastic and ceramic brackets. Although the color of these accessories is their major advantage over conventional metallic brackets, this property is the least investigated and most of the few articles mentioning the color instability of esthetic brackets are not based on scientific evidence, but rather in anecdotal assumptions. Therefore, the purpose of this study was to investigate the color instability of five types of ceramic brackets when immersed in three potentially staining substances (red wine, black coffee and Coke™). The sample was divided in four groups according to the substance in which they were immersed. Possible color alterations were measured by a reflection spectrophotometer in five time intervals: T0 (dry), T1 (24 hours after immersion), T2 (72 hours after immersion), T3 and T4 (7 and 14 days after immersion, respectively). The data collected was submitted to statistical analysis and the results showed that there was a significant color variation over time for all brackets and substances. The ceramic brackets showed a different pattern of staining for each substance tested.

 

Key-words: ceramic brackets, staining, color stability.

 

 

 



Local:

Data de publicação no site: 10/09/2012


Link do artigo completo: na PDF Document

  Av. Dom José Gaspar, 500 - Coração Eucarístico - Belo Horizonte - MG CEP 30535-901 - Telefone geral: (31)3319-4444