Arcos



Publicação detalhada
Artigo: Suplementação com óleo de soja na dieta de éguas da raça mangalarga marchador submetidas a treinamento para provas de marcha.

Autor(es): Consuelo Marelli Juliana Monteiro dos Santos Freire

Objetivou-se com este experimento avaliar os efeitos da suplementação da dieta com óleo de soja no desempenho atlético de éguas da raça Mangalarga Marchador durante o treinamento para provas de marcha. Foram utilizadas 12 éguas, com faixa etária entre 3 e 8 anos de idade e peso corporal entre 325 e 420 Kg. Os animais foram distribuídos em um delineamento inteiramente ao acaso, em esquema de parcelas subsubdivididas, sendo os tratamentos constituídos pelo grupo suplementado com óleo de soja e controle, com seis repetições (éguas) por tratamento, as subparcelas representadas pelos testes de marcha realizados antes (Teste I) e após o treinamento (Teste II) e as subsubparcelas formadas pelos tempos de avaliação. O experimento se deu no prazo de 60 dias e foi realizado em duas fases: Fase de pré-condicionamento e fase do treinamento. No final de cada uma dessas fases foram realizados os testes de marcha. A dieta das éguas foi balanceada contendo a mesma densidade energética. O concentrado comercial e a utilização de óleo diferiram entre grupos (suplementado e controle). O protocolo do teste de marcha foi constituído por séries de dez minutos de marcha (10-12 km/h). Imediatamente no final de cada série de marcha foi mensurada frequência cardíaca e concentração sanguínea de lactato. Os testes foram interrompidos quando as éguas atingiram o limiar anaeróbico (Frequência Cardíaca (FC) ≥ 200 bpm e lactato ≥ 4 mmol/L) com limite máximo de cento e cinqüenta minutos (150’) de marcha. Avaliou-se tempo para atingir o limiar anaeróbico (interação entre FC x lactato), lactato (basal e a cada 10 minutos do teste), frequência cardíaca (FC) (basal e a cada 10 minutos do teste), hemogasometria (basal e final do teste), Aspatato amino tranferase (AST), Creatina fosfoquinase (CK) e Lactato desigrogenase (LDH) (basal, 1hora, 6 horas e 12 horas após término do exercício). A suplementação de 350 ml de óleo de soja mostrou ser importante ferramenta no balanceamento da dieta dos eqüinos, pois não influenciou negativamente o desempenho das éguas. Dietas balanceadas com suplementação de óleo de soja reduzem os custos com alimentação. O protocolo de treinamento utilizado (treinamento intervalado) foi capaz de promover melhora do condicionamento físico de éguas da raça Mangalarga Marchador.
Palavras Chave: Condicionamento físico, Custos, Equinos, Limiar anaeróbico e Treinamento Intervalado.



Local: Medicina Veterinária PUC MINAS - Betim

Data de publicação no site: 26/11/2013


Link do artigo completo: Suplementação com óleo de soja na dieta PDF Document

  Av. Dom José Gaspar, 500 - Coração Eucarístico - Belo Horizonte - MG CEP 30535-901 - Telefone geral: (31)3319-4444