Arcos



Publicação detalhada
Artigo: Cobertura radicular em recessões classe i e ii de miller com a utilização da técnica de enxerto de tecido conjuntivo gengival e deslize coronal de ret

Autor(es): Luís Gustavo de Medeiros Veiga

 

Aluno: Luís Gustavo de Medeiros Veiga

Orientador: Prof. Dr. Élton Gonçalves Zenóbio

Programa de Pós-graduação em Odontologia da PUC Minas

 

RESUMO

As recessões periodontais acometem uma parcela significativa da população. São caracterizadas pelo posicionamento apical da margem gengival em relação à junção cemento-esmalte e devido às seqüelas decorrentes desta condição, procedimentos cirúrgicos na tentativa de recobrimento radicular são indicados. Particularmente, existem relatos de que a cirurgia de enxerto de tecido conjuntivo gengival apresenta resultados favoráveis. Entretanto, tendo em vista que há controvérsias sobre a relação entre a espessura gengival e o grau de recobrimento pós-cirúrgico, o presente estudo foi conduzido. Vinte e sete indivíduos sem periodontite e apresentando um total de 57 recessões periodontais classe I ou II de Miller nos caninos ou pré-molares superiores foram selecionados. Os parâmetros periodontais, profundidade de sondagem (PS), recessão periodontal no sentido ápico-coronal (RPAC) e mésio-distal (RPMD), nível clínico de inserção (NCI), altura de mucosa ceratinizada (MC) e espessura da gengiva, foram avaliados antes (baseline) e aos 90 e 180 dias após a utilização de enxerto de tecido conjuntivo gengival. A análise estatística revelou que a intervenção cirúrgica exibiu resultados favoráveis (p < 0,05) em relação ao NCI, RPAC, RPMD e MC aos 90 e 180 dias. Não foram observadas diferenças significativas entre a RPAC inicial e a espessura gengival assim como em relação às taxas de recobrimento encontradas e esta medida. Adicionalmente, as medidas aos 90 e 180 dias não exibiram diferenças significativas. Portanto, os resultados do presente estudo indicam a utilização da cirurgia de enxerto de tecido conjuntivo gengival para o recobrimento de recessões periodontais e revelam que a espessura gengival não interfere na extensão das RPAC assim como nas taxas re recobrimento obtidas.

 

Palavras-chave: Retração gengival; Enxerto de tecido conjuntivo gengival; Espessura gengival.



Local: Pós-graduação Odontologia - PUC Minas Coração Eucarístico

Data de publicação no site: 10/09/2013

  Av. Dom José Gaspar, 500 - Coração Eucarístico - Belo Horizonte - MG CEP 30535-901 - Telefone geral: (31)3319-4444